domingo, 15 de março de 2009

O LAÇO E O ABRAÇO


MÁRIO QUINTANA É UM DOS MEUS POETAS PREDILETOS. PELA SIMPLICIDADE COM QUE ESCREVE, PELA TERNURA COM QUE USA AS PALAVRAS.

Meu Deus! Como é engraçado! Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço... uma fita dando voltas?
Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o laço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço.
É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer coisa onde o faço. E quando puxo uma ponta, o que é que acontece? Vai escorregando... devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.
Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido. E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.
Ah! Então, é assim o amor, a amizade. Tudo que é sentimento. Como um pedaço de fita. Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço.
Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade. E quando alguém briga então se diz: romperam-se os laços.
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço.
Então o amor e a amizade são isso... Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam. Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço.

Esse post vai pra Marise, sempre me atando com fitas e abraços virtuais... Obrigada por sua amizade.
Leiam o comentário de uma leitora. Não tive tempo para pesquisar a verdadeira autoria, mas fica o registro e os agradecimentos à Rosângela

Um comentário:

Rosangela Aliberti disse...

Olá deve ter ocorrido um engano com relação a autoria, "O laço e o abraço" foi escrito por Maria Beatriz Marinho dos Anjos. Agradeço a atenção, Rosangela.